Por que ser jornalista?

Não é uma pergunta que deve ser pensada e respondida apenas por estudantes

Quantos anos você tem de profissão? Já se perguntou alguma vez: “por que eu sou jornalista?”.

Ao longo destes 18 anos de profissão faço esta pergunta para mim constantemente. E sempre a resposta que me vem é: “porque eu amo o jornalismo. Porque ele é parte da minha vida. Porque eu nasci para ser jornalista”. E, de fato, nada mais importa. Não me vejo fazendo outra coisa.

E dia após dia, mesmo que esteja cansado, sempre busco aquela chama que arde e que me faz seguir com vontade e força. Eu sei, sem dúvida nenhuma, que teremos dias melhores e nada me faz desistir de ser jornalista.

Vejo muitos profissionais que saem da área por não verem futuro e por estarem cansados de muitos insucessos. Mas eu não consigo compactuar com isso. Para mim, o seu ponto forte tem que ser o que você se propôs fazer e, se não está bom, faça algo para que a sua profissão seja diferente, mesmo que isso te custe noites de sono e horas de lazer.

Não é fácil e digo por experiência própria. Quantas e quantas vezes já me mantive acordado altas horas da madrugada me propondo a estudar nosso mercado e encontrar soluções para mudar o que eu considero errado, ultrapassado, ou qualquer coisa do gênero?

Quando amamos nossa profissão fazemos das tripas coração para que tudo sempre fique bem. O cansaço é apenas cansaço, apenas aquela indisposição física, que não te faz desistir porque você vai deitar e dormir com a consciência tranquila de missão cumprida.

O que eu deixo aqui como experiência para os jornalistas e focas é amar, acima de tudo, amar incondicionalmente esta profissão. Se está nela, ame-a. Somente assim seremos profissionais melhores e faremos um jornalismo cada dia melhor e mais sério.

Loading more posts…